Notícias

Sistema compartilhará informações de RPPNs

O Instituto Chico Mendes de Conservação de Biodiversidade (ICMBio) está desenvolvendo o módulo de compartilhamento do Sistema Informatizado de Monitoria de RPPN (SIMRPPN). Os estados e municípios, que quiserem adotar o SIMRPPN, poderão utilizá-lo de forma autônoma, sendo responsáveis pela gerência, validação e publicação das informações das RPPNs de sua competência. O lançamento da nova versão do sistema está previsto para que aconteça no V Congresso Brasileiro de RPPNs, marcado para os dias 26 a 29 de julho de 2018, em Florianópolis/SC.

Segundo o presidente do ICMBio, Ricardo Soavinski, “o compartilhamento do SIMRPPN com os estados e municípios fortalecerá o Sistema Nacional de Unidades de Conservação da Natureza, sua utilização proporcionará a consolidação e a transparência das informações sobre as RPPNs, além de integrar os órgãos públicos e instituições que trabalham diretamente com essa categoria de unidade de conservação”.

Atualmente, o SIMRPPN está funcionando somente com o módulo de criação de RPPNs que proporciona maior agilidade e transparência no reconhecimento dessas unidades de conservação. “A ideia é que o interessado na criação de uma reserva entre no sistema e escolha qual o órgão do governo que deseja reconhecer a RPPN, podendo optar pelo governo federal, estadual ou municipal, desde que esses tenham legislação para criar RPPN e querem utilizar o sistema”, explica o diretor do ICMBio, Paulo Carneiro.

Para o coordenador de Criação de Unidades de Conservação, Bernardo Brito, o sistema também terá a função de consolidar informações e dados de todas as RPPNs criadas no país, podendo ser fonte para alimentar outros cadastros e banco de dados de unidades de conservação.

Uma novidade que estará disponível no compartilhamento do sistema é o módulo de plano de manejo, o qual o proprietário poderá elaborar o planejamento de sua reserva de forma online, utilizando ferramentas georreferenciadas que permitirá espacializar o zoneamento, por exemplo, além de mensurar por meio de ícones as atividades, infraestrutura e serviços existentes na reserva. Ricardo Brochado, coordenador-geral de Criação e Manejo de Unidades de Conservação do ICMBio, afirma que “será um grande avanço no processo de elaboração de planos de manejos para essa categoria de unidade de conservação, pois o proprietário terá a oportunidade de visualizar em tempo real o planejamento de sua reserva e definir a melhor forma de gestão”.

Além dos módulos de criação e plano de manejo, o sistema disponibilizará o módulo de monitoria que realizará o acompanhamento dessas reservas. Para o consultor ambiental Luciano de Souza, esse módulo, além de armazenar informações e dados das reservas, realizará uma série de análises e interpretações que aprimorará o monitoramento e a gestão das RPPNs.

O Sistema “módulo criação” está em funcionamento desde 2010, foi desenvolvido por meio de uma parceria com a SOS Mata Atlântica. Esta segunda versão será apoiada pelo projeto SNUC/LifeWeb.

Projeto LifeWeb
O aprimoramento do Sistema Informatizado de Monitoria de RPPN (SIMRPPN) é apoiado pelo Projeto Consolidação do Sistema Nacional de Unidades de Conservação – SNUC/LifeWeb, que tem como parceiro o Departamento de Áreas Protegidas do Ministério do Meio Ambiente e sua implementação é realizada pela Deutsche Gesellschaft für Internationale Zusammenarbeit (GIZ) GmbH, no âmbito da Iniciativa Internacional de Proteção do Clima (IKI). O sistema é financiado pelo Ministério do Meio Ambiente e da Conservação da Natureza e Segurança Nuclear da Alemanha (BMU).

Fonte: http://www.icmbio.gov.br/portal/ultimas-noticias/20-geral/9590-sistema-compartilhara-informacoes-de-rppns
Comunicação ICMBio

Related Posts

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *